Blog

BLOG DO OSNY: Olá Yoko-san, tudo bem?

Exibição DOUBLE FANTASY, em Tóquio, marca os 40 anos da morte de John Lennon

— Olá Yoko-san, tudo bem? Sou do Brasil!
— Do Brasil?! Meu filho Sean gosta muito de ouvir Bossa Nova!
— Ah! Que bom! Yoroshiku!!!

E me despedi com um aperto de mão, enquanto seguimos com um batalhão de jornalistas para ver a exibição que acaba de ser inaugurada. Quanta simpatia da viúva do John Lennon, fiquei mais fã daquela senhora, então com 67 anos!


Display de John e Yoko no antigo Museu John Lennon, em Saitama

Assim foram meus “15 segundos de fama”, entre holofotes e flashs da imprensa. Essa conversinha com Yoko Ono aconteceu no dia 9 de outubro de 2000, por ocasião da inauguração do Museu John Lennon, que ficava dentro do Saitama Super Arena.

Após Yoko Ono cortar a fita inaugural, reparei que a entrada do museu era uma réplica do Cavern Club, com tijolinhos à mostra, local onde os Beatles começaram a tocar no final da década de 50.

E como tal, havia um túnel até chegar na vitrine onde estava exposto o primeiro violão do John Lennon, uma caminhada de pouco menos de 10 metros! Era a chance de me aproximar dela e assim planejei!

Não é fácil ser Yoko Ono. Acho que depois da Maria Antonieta, rainha da França, a mulher mais odiada seja ela.

Acusada de causar o divórcio de John com sua primeira esposa, Cynthia Powell, dois anos depois, Yoko também foi acusada de ser o estopim da separação dos Beatles, provocando a ira de milhões de fãs do mundo todo. Uma década depois, testemunhou o assassinato do John em frente ao Edifício Dakota, em Nova York. Sim! É muito difícil ser Yoko Ono!

O Museu John Lennon fechou no dia 30 de setembro de 2010, de acordo com o contrato de 10 anos firmado com Yoko Ono.

Quem não visitou o museu na época, tem nova oportunidade com a mostra Double Fantasy – John & Yoko, que está sendo realizada no Sony Music Roppongi Museum, até 11 de janeiro de 2021.

Esta exibição também foi aberta no dia 9 de outubro, data do aniversário do John Lennon (completaria 80 anos). Neste dia 8 de dezembro, também marca os 40 anos da morte do John, em 1980.

Do dia 8 a 10 de dezembro, o Sony Music Roppongi Museum vai abrir um espaço para os admiradores do ex-beatle depositarem flores e escreverem mensagens.

A exibição apresenta mais de 100 itens pessoais pertencentes ao casal, de óculos a roupas e manuscritos, incluindo a letra da canção Imagine, anotada em uma folha do Hotel New York Hilton.

Há desenhos e esboços originais das lições do idioma japonês que John praticava. Escritas em letras românicas é possível ler
“AMAI, SUPPAI, SHOPPAI, KARAI, NIGAI (doce, azedo, salgado, picante, amargo)”.

O Green Card original que John tanto lutou para conseguir, desde que se mudou para os Estados Unidos em 1971. Porém, com os movimentos de John e Yoko a favor da paz e contra a Guerra do Vietnã, o ex-beatle foi convidado a deixar o país duas vezes. Mas no dia 27 de julho de 1976, John obteve o Green Card e o reconhecimento como imigrante e a residência permanente.


Green Card do John Lennon: admitido como imigrante © Yoko Ono


Roupas do casamento de John e Yoko, realizado no dia 20 de março de 1969, no Gibraltar © Yoko Ono

 

UM CAFEZINHO COM JOHN E YOKO

Após visitar a exibição Double Fantasy – John & Yoko, que tal tomar um cafezinho onde o casal famoso esteve?
Tive a sorte de sentar na mesma poltrona onde John e Yoko sentaram, no CAFÉ PAULISTA, bairro do Ginza, Tóquio.


Eles estiveram lá em 1978 durante três dias seguidos e autografaram um prato e uma caneca.

A foto emoldurada desses objetos fica encostada na parede, junto à poltrona e assim os fãs podem reconhecer onde o famoso casal sentou (foto acima).

Pedi um Paulista Old (¥ 500) o mesmo cafézinho que John e Yoko pediram (foto abaixo)


O Café Paulista foi inaugurado em 1910, a primeira cafeteria do Japão – sabor brasileiro, arquitetura parisiense. E com muitas histórias de seus famosos frequentadores, pois lá também passaram para um cafezinho os escritores Juninviro Tanizaki, Ryonosuke Akutagawa e o físico prêmio Nobel, Albert Einstein.

 

FLOR DE CAFÉ

Cerca de 850 metros depois do Café Paulista, em direção à estação do metrô Higashi-Ginza, fica o FLOR DE CAFÉ. Apenas quatro dias após a inauguração, em 1º agosto de 1979, um tranquilo casal subiu a escada e abriu a porta do estabelecimento.

Quem poderia imaginar que John Lennon e Yoko Ono fossem passar por aquela porta, com quatro dias de funcionamento?

Uma placa pendurada na cafeteria informa que o casal famoso passou por lá enquanto o filho Sean assistia ao filme Superman. Nesses momentos de folga, John e Yoko gostavam de tomar um cafezinho.

Pendurado na parede, um enorme autógrafo de John e sua caricatura como ele gostava de fazer, junto à dedicatória de Yoko com o desenho de um sol.


Sentei na segunda mesa à esquerda, voltado para a porta (foto acima). A atendente logo me disse que o John sentou na cadeira da minha frente! Então me levantei e sentei na cadeira indicada, a mesma que o John sentou!

Conforme o menu lembra, John pediu café Colômbia e Yoko, chá Darjeeling. Então pedi o Colômbia (foto abaixo), apesar de servir também café Brasil! Mas queria tomar o mesmo do John. A atendente disse que não trabalhava lá em 1979, porém a proprietária estava lá naquele dia de verão e guarda com muito carinho as recordações de quando o casal famoso chegou para um cafezinho.

A casa tem o nome de Flor de Café, em português com acento, porém, os japoneses a chamam de Kinohana (樹の花) “flor de árvore”. O menu oferece também curry, omelete, pão tostado com canela, vinho, etc.

Na parede, acima da mesa onde John e Yoko ocuparam, um quadro com autógrafos do casal leva a seguinte dedicatória: JOHN 79; YUME O MOTO, ONO YOKO (John 79; Vamos sonhar, Ono Yoko). Como sabem, Yume o Moto é uma canção solo da Yoko.

Enquanto tomava o meu cafezinho, vi pela janela uma pessoa com roupa de couro, carregando um estojo de guitarra (foto abaixo).
Imediatamente lembrei da capa do disco solo do John, ROCK ‘N’ ROLL, por causa da roupa de couro.


Mas quando o guitarrista atravessou a rua, claro, lembrei do álbum ABBEY ROAD. John e Beatles sempre estarão onde imaginamos que estejam!!

Exibição Double Fantasy – John & Yoko
Até 11 de janeiro de 2021
Local: Sony Music Roppongi Museum
Endereço: Tokyo-to, Minato-ku, Roppongi 5 – 6 – 20
Horário: 10h00 às 18h00 (domingo a quinta-feira); 10h00 às 20h00 (sexta-feira e sábado).
Fechado: 31 de dezembro e 1 de janeiro
Home page: https://doublefantasy.co.jp/

Café Paulista
Endereço: Tokyo-to, Chuo-ku, Ginza 8 – 9 – 16 Nagasaki Center Building 1F
Acesso: Estação Shimbashi (linha Yamanote) saída !C ou A3 e seguir pela avenida Chuo Dori
Horário: 08h30 – 21h30 (seg – sab); 11h30 – 20h00 (domingos e feriados)
Home page: https://www.paulista.co.jp/shop.html

Flor de Café (Kinohana)
Endereço: Tokyo-to Chuo-ku Ginza 4-13-1 2º andar
Acesso: Estação de metrô Higashi-Ginza (linhas Hibiya ou Toei Asakusa) saída A5.
Horário: 10h30 às 20h00 (2ª, 3ª, 4ª); 10h30 às 23h00 (5ª, 6ª); sábados e feriados, 12h00 às 23h00 (sábado); folga domingo.
Facebook: https://www.facebook.com/cafe.kinohana

OSNY ARASHIRO – Jornalista, no Japão desde 1995, cobriu Copa do Mundo (França 1998, Japão/Coreia 2002) e 15 Mundiais de Clube. Metaleiro, roqueiro, pagodeiro e outros “eiros” …

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top