Japão

JIDOUHANBAIKI de insetos comestíveis

Uma jidouhanbaiki (máquina de venda automática), oferece insetos comestíveis foi recentemente instalada na província de Nagasaki.

Um das máquinas fica localizada na frente de um mercado de beira de estrada na cidade de Hirado, província de Nagasaki, foi bem recebida pelos clientes em parte devido à sua novidade.

Estão à venda nove tipos de konchuushoku (insetos comestíveis), entre gafanhotos, a lagarta do bicho-da-seda, besouros e cigarras. Todos eles são engarrafados e refrigerados. Os preços variam de ¥600 a ¥1.000 (cerca de US $ 5 a US $ 9). A empresa, Art Studio Wao, afirma que os petiscos de “buggy” têm um sabor de snack frito.

A empresa Art Studio Wao fica localizada na cidade de Sasebo e pretende expandir suas ofertas de insetos além da linha de garrafas em um futuro próximo.

Esta é a terceira máquina de venda automática de insetos instalada, as outras estão nas cidades de Sasebo e Omura. O presidente da empresa, Tatsuaki Morooka, disse: “Gostaríamos de continuar espalhando nossa singularidade de Sasebo para o resto do Japão.”

Este ano, a loja online da empresa, “Hamaru Shokuhin”, ganhou o segundo prêmio no segundo concurso de plano de negócios da área metropolitana de Kyushu Sasebo, com o tema da revitalização regional por meio de insetos comestíveis.

Fonte: Mainichi   |   Foto: Hiroshi Watanuki

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top