Crime

Vício em Jovens

PESQUISA INDICA QUE 41% DOS JOVENS DEPENDENTES QUÍMICOS ERAM VICIADOS EM REMÉDIO DE FARMÁCIA
O número de dependentes químicos no Japão vem aumentando, principalmente, estudantes com menos de 20 anos.
Uma pesquisa revelou que grande parte dos pacientes jovens internados em instituições de reabilitação, eram viciados em remédios vendidos em farmácia e não, drogas ilegais.
Publicações na internet feitos por estudantes, espalharam que ao consumir doses elevadas de remédio para tosse ou resfriado, o corpo ficava com uma sensação flutuante e tirava o estresse. Cerca de 41% dos adolescentes internados no ano passado, responderam que eram dependentes de remédios vendidos sem receita médica na farmácia.


Em seguida, 15% usavam estimulantes e 6% consumiam pílulas para dormir.
Uma estudante universitária de 19 anos conta: “Ouvi de alguém que conheci na internet que me sentiria melhor se tomasse remédio para tosse porque estava estressada com os estudos e a relação com as pessoas. Eu tomava cerca de 20 comprimidos de uma vez e me sentia bem mais leve”.
Em 2014, cerca de metade dos adolescentes dependentes usavam drogas perigosas mas recentemente, esse número diminuiu significativamente, e o uso excessivo de remédios legalizados estão aumentando.
O diretor do Centro Nacional de Pesquisa Psiquiátrica e Neurológica, Toshihiko Matsumoto, que realizou a pesquisa, diz que os medicamentos perigosos diminuiram devido as leis mais rigorosas, mas o uso excessivo de medicamentos sem receita é o problema atual. É muito perigoso consumir remédios que costumamos ter em casa, em excesso.
Para tentar evitar o aumento de casos de dependência, uma associação formada por 133 empresas que administram no total 20.000 drogarias em todo o país, estão solicitando a apresentação de carteira de estudante para clientes adolescentes, desde o mês passado. Além disso, pode ser vendido apenas 1 caixa de remédio para tosse ou resfriado por pessoa.
Devido a venda de remédios pela internet e regras que mudam de acordo com a loja, é difícil fazer esse controle mas esperam que essa medida sirva para intimidar consumo pelos jovens.
Fonte: NHK News

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2019 MCOM K.K.

To Top