Japão

Vacinação completa reduz o risco de sintomas graves de COVID-19

Pessoas que contraem COVID-19 após receberem duas doses da nova vacina contra o coronavírus têm um risco muito menor de adoecer gravemente do que pacientes não vacinados, é o que mostrou um grande estudo nesta terça-feira (12) realizado pelo Centro Nacional de Saúde e Medicina Global em Tokyo.

Entre os idosos com 65 anos ou mais, o percentual de pacientes com coronavírus totalmente vacinados, ou os chamados casos de infecção breakthrough, que requerem tratamento em uma unidade de terapia intensiva foi de aproximadamente um sétimo da parcela de pessoas não vacinadas, de acordo com o estudo.

A porcentagem de mortes entre pacientes idosos totalmente vacinados foi cerca de um terço da taxa de mortalidade de pessoas não vacinadas.

O estudo foi feita com 3.417 pessoas que foram internadas em hospitais em todo o Japão a prtir de julho e relatadas ao centro nacional em 22 de setembro. Destas, cerca de 90% não haviam sido vacinadas ou receberam apenas uma dose.

Das 2.574 pessoas que tinham registro claro da data de vacinação, 54 pessoas, ou 2%, foram infectadas com o coronavírus pelo menos duas semanas após a segunda dose, tempo considerado o necessário para a vacina ter plena eficácia.

Fonte: Jiji Press     /     Foto: Kyodo

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top