Japão

O 1° instituto de PESQUISA DE TUFÕES do Japão

Um instituto de pesquisa dedicado exclusivamente ao estudo de tufões foi inaugurado no início deste mês na Universidade Nacional de Yokohama, tornando-se o primeiro desse tipo no Japão, um país que sofre regularmente danos causados ​​por tufões.

O Typhoon Science and Technology Research Center, criado em 1º de outubro, reúne especialistas dos setores privado e governamental, bem como da academia, com o objetivo de prever os danos causados ​​por tufões e projetar uma estrutura para contramedidas.

O centro também visa promover pesquisas para transformar os tufões em uma fonte de energia renovável que possa contribuir para a meta do Japão de atingir a neutralidade de carbono até 2050.

Hironori Fudeyasu, que dirige o centro, disse em uma cerimônia para marcar a abertura do instituto: “Como pesquisador, senti uma sensação de derrota diante dos grandes danos causados ​​pelos tufões.”

“Queremos realizar estudos completos, juntando as mãos com muitos pesquisadores e utilizar o resultado para a sociedade. Posso ver a luz no futuro”, disse Fudeyasu, professor de meteorologia da universidade na prefeitura de Kanagawa.

Alguns membros do centro estão envolvidos no projeto “Typhoon Shot”, que está trabalhando no desenvolvimento de um método para enfraquecer a força de um tufão, jogando uma grande quantidade de gelo de um avião em seu centro. O projeto também está estudando como aproveitar a energia de um tufão usando turbinas instaladas em embarcações offshore não tripuladas.

Pesquisadores de instituições como a Universidade de Tóquio, a Universidade Keio, a Universidade de Nagoya, a Universidade de Kyoto, a Universidade de Ryukyus, o Instituto de Pesquisa Meteorológica e o órgão de pesquisa patrocinado pelo estado de Riken juntaram-se ao centro.

Do setor privado, estão participando a Kawasaki Heavy Industries Ltd. e a Deloitte Tohmatsu Consulting LLC, disse o centro.

Fonte: Kyodo via Japan Today     /     Foto: japan.travel

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top