Japão

Novo imperador assume trono no Japão

Ascensão de Naruhito marca início da era Reiwa

No dia 30 de abril de 2019 o imperador Akihito abdicou ao Trono do Crisântemo, a primeira vez nos últimos dois séculos que um soberano japonês cede o posto ainda em vida. Seu primogênito Naruhito assumiu no dia seguinte o papel de chefe de estado do Japão e também de autoridade suprema da religião xintoísta. O nome escolhido para representar o novo reinado foi Reiwa, formado por dois kanjis, Rei (ordem, decreto) e Wa (paz, harmonia) em suas traduções não literais. “Significa o nascimento de uma civilização na qual reina harmonia entre os seres”, explicou em entrevista coletiva o primeiro-ministro Shinzo Abe.

A abdicação do monarca Akihito põe fim a três décadas de era Heisei. Não houve celebrações importantes para marcar o início da era Reiwa, mas diversos eventos irão acontecer nos próximos meses para simbolizar a transferência do trono. A cerimônia oficial de entronização do novo imperador está programada para 22 de outubro de 2019, com a presença de chefes de Estado e outras autoridades.

Em 2016 o imperador anunciou que pretendia deixar o trono porque não conseguia mais exercer os deveres oficiais em consequência de sua idade e de seu estado de saúde, deteriorado após um câncer na próstata e problemas cardíacos.

Ao se despedir de seu reinado, Akihito, de 85 anos, fez um breve discurso: “Expresso do fundo do meu coração minha gratidão ao povo do Japão, que me aceitou como símbolo do Estado e me apoiou”.

NOME IMPERIAL

Tradicionalmente, os japoneses costumam usar o sobrenome da família como forma mais adequada de chamamento. No caso da família imperial, considera-se extremamente desrespeitoso usar o primeiro nome. Desde o imperador Meiji costuma-se designar uma era para cada monarca diferente.

No exterior o avô do novo imperador era conhecido como Hirohito, embora ele nunca tenha sido chamado desta forma no arquipélago, e foi renomeado para Showa Tenno após sua morte.

O pai do novo imperador era referido como Tenno Heika (Sua Majestade, o Imperador). A partir de agora será renomeado Daijo Tenno (Imperador Emérito). Depois de sua morte passará a ser chamado como Heisei Tenno.

SOBERANO CELESTIAL

O novo monarca Naruhito Shinno, nascido em 23 de fevereiro de 1960 (59 anos), em Tóquio, é o filho mais velho do agora ex-imperador Akihito e da ex-imperatriz Michiko. Torna-se o 126º imperador da monarquia mais antiga do mundo, embora a verdadeira origem da dinastia seja obscura. Os relatos mais aceitos dizem ter sido o Japão fundado em 660 a.C. pelo imperador Jimmu, considerado um descendente direto da deusa do sol Amaterasu.

Em terras nipônicas o imperador é chamado de Tenno, literalmente soberano celestial, mas desde a promulgação da Constituição de 1947 é um chefe de estado simbólico, sem poderes políticos.

EDUCAÇÃO E FAMÍLIA

Naruhito graduou-se no Departamento de História da Faculdade de Letras da Universidade Gakushuin em março de 1982. Depois, em 1988, obteve o grau de Mestre em Humanidades pela mesma instituição educacional. Além do idioma japonês é fluente em inglês, chinês e alemão.

O novo imperador casou-se com a ex-diplomata Masako Owada (55), em 9 de junho de 1993. O casal tem uma filha, Aiko, a princesa Toshi, nascida em 1º. de dezembro de 2001.

TRADIÇÃO

O Japão é o único país do mundo que utiliza o sistema de eras (conhecido como gengo), adotado no início do séc. VII e que tem sua origem na China. Mas, o calendário gregoriano também é utilizado. Reiwa será a 248ª era nipônica.

Esta tradição guarda sua importância, não significando somente um novo nome, um novo período. Espera-se que a era Reiwa marque o estado de espírito de uma nação. Na concepção do primeiro-ministro Shizo Abe, a nova era deverá mesclar o orgulho japonês com o peso de suas tradições históricas, mas sem perder de vista o futuro. (Com agências internacionais)

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top