Japão

Medicamento diminui sintomas da Alzheimer

A farmacêutica japonesa, Eisai Co., anunciou nesta quarta-feira (28), que o medicamento para a doença de Alzheimer em desenvolvimento com a empresa norte-americana Biogen Inc., conseguiu retardar o agravamento dos sintomas em um ensaio clínico, abrindo caminho para que os pacientes tratem a doença de forma mais eficaz.

O novo medicamento, o lecanemab, remove um tipo de proteína chamada beta-amiloide, considerada a causadora da doença. A proteína se acumula dentro do cérebro e destrói as células nervosas, de acordo com Eisai.

A empresa informou que pretende obter aprovação para o medicamento no Japão, Estados Unidos e Europa em 2023. 

Se aprovado, será o primeiro medicamento para Alzheimer no Japão a trabalhar na causa da doença e retardar a progressão dos sintomas. Os medicamentos existentes no país apenas aliviam os sintomas.

O estudo foi realizado em cerca de 1.800 pacientes com sintomas iniciais no Japão, Estados Unidos, Europa e China.

Em todo o mundo, 55 milhões de pessoas vivem com Alzheimer e outras demências, de acordo com a Alzheimer’s Association, uma organização sem fins lucrativos sediada nos EUA.

FONTE: KYODO     /     FOTO:  Cortesia Eisai Co.

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top