Japão

HINO: Suspensão de caminhões por fraude

Nesta terça-feira (2), o Ministério dos Transportes ordenou que a Hino Motors, subsidiária de fabricação de caminhões da Toyota Motor, recolhesse cerca de 20.900 caminhões e ônibus por falsificação de dados de motores.

Um comitê especial de investigação composto por especialistas externos disse em um relatório apresentado ao ministério no mesmo dia que a empresa mentiu quando questionada pelo ministério se houve alguma má prática em suas emissões de 2016 e testes de eficiência de combustível para certificação de motores.

A fabricante de caminhões divulgou seu próprio relatório em março dizendo que apresentou dados fraudulentos de emissões e economia de combustível às autoridades de transporte desde pelo menos 2016, suspendendo o embarque de veículos com motores para os quais os números foram alterados.

De acordo com o relatório de terceiros encomendado pela empresa, a falsificação de dados incluiu testes de durabilidade para motores conduzidos sob os regulamentos de emissões de 2003 e medições de eficiência de combustível em motores após a introdução dos regulamentos de emissões de 2005.

O comitê de investigação descobriu que a falsificação começou depois que a administração insistiu que as metas relacionadas aos testes fossem cumpridas, levando seções de nível inferior a cometer os atos.

Depois que a Hino Motors enviou o relatório ao Ministério da Terra, Infraestrutura, Transporte e Turismo, o presidente Satoshi Ogiso pediu desculpas em uma entrevista coletiva dizendo: “Lamentamos muito por causar problemas para muitos clientes”.

Ogiso disse que vai “lidar” com a questão de sua responsabilidade e de outros altos funcionários no caso depois de verificar de quem é a responsabilidade da gestão, tanto do passado quanto do presente.

O Ministério dos Transportes, o Ministério da Economia, Comércio e Indústria e o Ministério do Meio Ambiente ordenaram à Hino Motors que apurasse o que realmente aconteceu e desse explicações aos clientes e ao público, além de propor medidas preventivas.

Dos 14 modelos de motores atualmente em produção, a falsificação do teste de durabilidade ocorreu em 12, incluindo quatro que não cumpriram os padrões, segundo os ministérios.

Durante os exames de certificação, a montadora substituiu o sistema de controle de emissões de escapamento dos veículos por um novo e alterou as configurações dos testes de eficiência de combustível para gerar leituras melhores do que os dados reais, de acordo com a sonda.

FONTE: KYODO     |      Foto: Hino Motors

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2020 MCOM K.K.

To Top