Japão

Em visita ao Japão, Dória busca parcerias e investimentos para São Paulo

O Governador de São Paulo, João Doria (PSDB) chegou ao Japão e se reuniu com o Vice-presidente da Agência de Cooperação Internacional do Japão, Koshikawa Kazuniko, para fechar novos acordos de cooperação nas áreas de agronegócio, meio ambiente, segurança pública e defesa civil.

Segundo Dória o encontro teve resultado positivo e o convênio começa a ser desenvolvido já na próxima semana.

“ O Japão tem muita experiência em técnicas de salvamento, face a terremotos e situações que enfrenta relacionadas ao clima, e receberá representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros paulista para troca de experiências. Vamos aprender com quem entende muito sobre o tema. Em segurança pública, representantes da Polícia Militar terão acesso a tecnologia e equipamentos japoneses para aperfeiçoar o trabalho que já é feito em São Paulo”, disse Doria.

O Vice-presidente de Agência de Cooperação Internacional do Japão disse que o governo japonês já tem projetos de cooperação com o Governo de São Paulo, por meio da Sabesp, “Vamos aumentar essa cooperação para despoluição dos rios com novas tecnologias”, afirmou o Vice-presidente da agência japonesa, Koshikawa Kazuniko.

“A ideia é incrementar programas para despoluição dos rios Tietê e Pinheiros e de preservação da Mata Atlântica”, declarou o Governador.

Doria também se encontrou com o presidente do Japan Bank for Internacional Coooperation, Nobumitsu Hayashi, a quem apresentou o plano de desestatização do Governo de São Paulo. Atualmente, o Estado possui 21 grandes projetos de concessão e PPPs (parcerias público-privadas) em andamento, com potencial de investimentos da ordem de R$ 40 bilhões.

Seguindo com agenda, outro importante encontro foi com o Satoshi Awaya, CEO da companhia Sojitz Corporation, trading japonesa focada em agricultura, máquinas e projetos de infraestrutura. Doria apresentou projetos para promover o agronegócio e infraestrutura a serem desenvolvidos em parceria com a Agência e Cooperação Internacional do Japão e a companhia.

“A Agência de Cooperação abriga centenas de empresas de pequeno e médio porte que representam 80% da economia do Japão. O país é um grande consumidor dos produtos brasileiros. São Paulo exporta grãos, proteína animal, suco de laranja, álcool, açúcar e etanol. A Sojitz, no Brasil, é sócia majoritária da Braskem. Esperamos apoio para o agronegócio e nossos projetos de infraestrutura”, afirmou Doria.

Casa São Paulo

O Governador João Doria se reuniu com a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, para discutir um modelo de cooperação bilateral de manutenção do Centro Paraolímpico Brasileiro, sediado em São Paulo.

No encontro, Doria também apresentou projeto para a criação da Casa de São Paulo em Tóquio, semelhante a Japan House, criada na capital paulista em 2017.

“A governadora Koike gostou muito, ficou muito sensibilizada com os projetos que apresentamos. Falamos dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Paralímpicos, mas sobretudo sobre o Centro Paraolímpico Brasileiro, quando solicitei apoio para um modelo de cooperação para sua manutenção. O espaço é o maior e mais importante da  América Latina, forma não só atletas brasileiros, mas é usado para o treinamento de atletas da América do Sul.

A criação da Casa de São Paulo em Tóquio tem por objetivo preservar a memória dos dois países e sediar um espaço para o desenvolvimento de novas parcerias. “Queremos montar um centro cultural e de convivência que preserve a história e a memória dos mais de 100 anos de imigração japonesa.

Dória destacou que São Paulo, possui a maior colônia japonesa no mundo e tem a Japan House.” Agora precisamos criar um espaço semelhante no Japão, para resguardar a memória dessa parceria”, disse o Governador.

O governador de São Paulo e sua comitiva permanecem no Japão até o próximo fim de semana, Dória deve ainda visitar a região de Nagoya e um fabrica de automóveis com filial no Brasil.

Japão Aqui e o brasileiro cada vez mais “japonês”. De refugiado econômico a imigrante nipo-brasileiro, fizemos o caminho inverso dos japoneses que atravessaram oceanos após a segunda guerra mundial.

Em 2007 após atingir a marca de 316.000 brasileiros oficialmente residentes no Japão o “Lehman shock” em 2008, esvaziou nossa comunidade em cerca de 140.000 pessoas, nos anos que se seguiram. Hoje em 2019, voltamos a crescer atingindo a marca de 193.798 brasileiros residentes (junho-2018 / Ministry of Internal Affairs and Communications).

Japão Aqui tem bloggers e tradutores com a missão de facilitar o entendimento das notícias japonesas.

Copyright © 2019 MCOM K.K.

To Top